• Por: Maria Rita Werneck

Chuva ameaça segundo dia do Lollapalooza e festival segue programação com alguns shows cancelados e


A forte chuva que caiu na capital paulista no início da tarde deste sábado ameaçou o segundo dia do Lollapalooza. Preocupada com a segurança do público, devido a grande ameaça de raios na região do Autódromo de Interlagos, a produção resolveu suspender a programação e não permitir que mais ninguém entrasse no festival por volta das 14h. Os shows de Rashid, Dubdogz,  Lany, Chemical Surf e Silva foram cancelados.

Por volta das cinco da tarde, tudo voltou ao normal e a programação seguiu como prevista. Mas, antes desse mau tempo súbito, muita coisa bacana já tinha acontecido no LollaBr, como, por exemplo, o show da cantora pernambucana Duda Beat. A "rainha da sofrência pop" lançou no palco Adidas música nova, transitou por sucessos como "Todo Carinho" e exibiu no telão ao final da apresentação mensagens políticas, como "1964 foi golpe, sim", "Fora Bolsonaro" e "Liberdade para Rennan da Penha", Dj preso por associação ao tráfico. 

Na mesma faixa horária de Duda, mas no palco Budweiser, estava a banda Carne Doce. Apresentando um repertório melancólico-dançante, os goianos focaram nas músicas do álbum "Tonus", de 2018.  "A gente está aqui! Que chique, que bom, que orgulho", vibrou  a cantora Salma Jô.

Depois que os portões foram reabertos, as bandas Snow Patrol (fez apenas meia hora de show por conta do atraso na programação), Bring me The Horizon e Jorja Smith (considerada a "nova Lauryn Hill) se apresentaram. Mas, foram as atrações da noite que fizeram o público e a produção esquecerem os transtornos causados pela chuva.

No topo do palco Budweiser eis que surgia Lenny Kravitz. Já na segunda música, ele fez o público vibrar com "Fly Away", espantando qualquer possibilidade de desânimo devido a chuva fina que caia. Ainda no início do show uma surpresa no repertório, mesmo que rápida."Get up, Stand Up", de Bob Marley, foi executada por Kravitz, que toda vez que tinha oportunidade mandava uma mensagem de "paz e amor" para a plateia. Um outro nome também foi lembrado por ele. Antes de começar a canção "Always on The Run", Lenny falou que a faixa do disco "Mama Said" (que nesta semana completou 28 anos de lançado) contou com a participação do amigo de adolescência, Slash. 

As baladas? Claro que estariam no repertório e uma delas foi cantada em coro pelo público. "It Ain't Over 'Till It's Over" começou com uma 'quase capela' de Lenny que mostrou que o artista está com voz em cima. Não podemos esquecer de mencionar a sua banda. Da velha guarda,  estão a baixista Gail Ann Dorsey (que tocou muitos anos com David Bowie) e o guitarrista Craig Ross, parceiro de longa data e um exímio instrumentista. Infelizmente, nessa turnê a baterista Cindy Blackman não participa. Nos sopros, um destaque: o saxofonista Michael Sherman. Era engraçado como boa parte da plateia se comportava toda vez que o belo rapaz aparecia no telão. Dessa vez, Kravitz teve concorrência para os gritos de "Lindo!!!".

Antes de dizer "tchau São Paulo", Lenny desceu do palco e foi falar com o púbico.  O show terminou para cima, com a música "Are You Gonna Go My Way" e com algumas pessoas dizendo que este teria sido o melhor show de suas vidas.

Enquanto isso, Post Malone fazia do palco Onix a sala de casa. Totalmente à vontade, tanto na roupa quanto no comportamento, o ex-Youtuber concentrou uma mar de gente para sua apresentação. No repertório, grandes sucessos como "Rockstar" e uma participação especialíssima do Baile da Gaiola, ou melhor, do Mc Kevin O Chris. Assim o funk também fez presença no festival.

A segunda noite do Lollapalooza foi encerrada pelos americanos do Kings of Leon. No repertório, músicas do  'Wall",  último trabalho do grupo, lançado em 2016, e grandes sucessos dos quase 20 anos de carreira, como 'Sex on Fire". Os caras que não tocam no país desde 2014, estavam afiados e engataram 22 canções sem grandes pausas entre elas. O papo com o público foi curto e o suficiente para o vocalista Calleb Followill dizer que queria ficar mais tempo no Brasil.

O show foi redondo, mas não impressionante. Um dos destaque foram as projeções nos telões. O grupo investiu em uma produção especial para os vídeos, o que deu um certo charme ao espetáculo encerrado com a música "Waste a Moment”.


3 visualizações0 comentário
© ROD - Todos os direitos reservados
Canva_yellow.png