• Por: Maria Rita Werneck

Saiba como foi o show do Blackberry Smoke em SP


A turnê Find a Light trouxe pela primeira vez ao Brasil a banda estadunidense Blackberry Smoke. Com uma passagem meteórica pelo país, depois dos shows em Curitiba (9) e Porto Alegre (10), o grupo se despediu do público brasileiro em São Paulo, na noite deste sábado. A apresentação aconteceu no Tropical Butantã e a casa estava lotada.

O giro por aqui foi para divulgar o sexto e mais recente álbum da banda, Find a Light, de onde partiu grande parte das canções do repertório do show. Lançado em abril do ano passado, o trabalho é formado por 13 músicas. Apesar do estilo defendido por eles ser o Southern/Country Rock, o vocalista Charlie Starr gosta muito de ressaltar que uma das coisas mais legais de todos os discos da banda é a diversidade sonora e nesse trabalho isso está muito evidente.

O grupo subiu ao palco do Tropical Butantã às 20 horas, logo após a abertura da banda sorocabana The Roadrunners. O grupo paulista que tem no Blackberry Smoke uma das suas principais referências musicais apresentou um repertório autoral, garantindo a atenção da plateia até o final da apresentação.

O repertório possibilitou que o público relembrasse grandes sucessos dos 19 anos de carreira, como a canção I Ain't got the Blues Anymore, e vibrasse com as novas composições como Run Away From It All, faixa integrante de Find a Light. Entre as mais de dez músicas tocadas, estava uma cover dos Beatles (Come Together), uma grande surpresa da noite.

Quem prestasse atenção na fisionomia dos músicos via artistas satisfeitos em estarem alí, e Charlie Starr fazia questão de dizer isso ao público.

"Essa turnê no Brasil foi um dos momentos mais incríveis para nós"

(Charlie Starr)

Os companheiros de Starr, Brit Turner (bateria), Brandon Still (teclados), Richard Turner (baixo) e Paul Jackson (guitarra) também não escondiam a alegria pelos sucesso da turnê. Até o sério Turner dava umas risadinhas do seu lado do palco.

Sem dúvidas, uma noite para ficar na memória de todos.

Mais sobre Find a Light

Para quem conhece os outros discos do grupo percebeu duas diferenças relacionadas ao mais recente. A primeira é que Find a Light é o mais pesado de todos. A segunda é que pela primeira vez um nome de uma música não batizou um álbum deles. Desta vez, eles preferiram escolher uma algo que representasse o pensamento das pessoas nesse momento. Diante de tanta coisa ruim que a humanidade está passando, Starr afirmou que o nome surgiu do pensamento “eu acho que todo mundo está esperando e procurando por algo melhor para agora”. E nada melhor do que a luz para clarear qualquer situação obscura, não é mesmo?

#blckberrysmoke #southerncountry #findalight #theroaddunners

118 visualizações0 comentário
© ROD - Todos os direitos reservados
Canva_yellow.png