• Por: Maria Rita Werneck

Viking Metal brasileiro abre Rockfest em São Paulo


Amored Dawn, única banda brasileira no lineup do Rockfest, abriu o festival com muita categoria. Com a responsabilidade de iniciar os trabalhos para nomes como Europe, Helloween, Whitesnake e Scorpions (headline), os paulistas apresentaram um repertório autoral que foi seguido em coro pela plateia que começava a se esquentar para a maratona metaleira.

O Viking Metal de Eduardo Parras e seus outros cinco companheiros (Heros Trench - baixo, Rafael Agostino - teclados, Timo Kaarkoski e Thiago de Moura - guitarras e Rodrigo Oliveira - batera ) transportaram o público para uma arena medieval. No palco referências cenográficas dessa ERA e as letras e arranjos das músicas, obviamente, condizem com a proposta do grupo que nasceu em 2014 e já tem um currículo de dar inveja a muito veterano por aí. Abriram para o Megadeth (algo que se repetiria no Rockfest se a turnê na América Latina dos americanos não fosse cancelada por motivos de saúde de Dave Mustaine), The Offspring e Tarja Marillon.

No primeiro álbum, Power of Warrior, contaram com a produção de Tommy Hansen, mesmo produtor do Helloween. Em 2018, chegaram com Barbarians in Black, segundo álbum que teve "Sail Away" como destaque. No show, deu para perceber porque a balada teve mais 100 mil visualizações no YouTube na primeira semana de lançamento. Foi durante a apresentação desta música que o Armored Dawn fez uma homenagem a Andre Matos, ex-vocalista do Angra e Shamman, morto precocemente em junho desse ano. No dia que o Metal foi celebrado em São Paulo, o nome de Matos não poderia ficar de fora.

Em um das várias interações com a plateia, Parras fez questão de ressaltar como o metal brasileiro tem força no cenário mundial desse estilo. "Vocês mostraram que o metal tá vivo ainda", completou o cantor.

#rockfest #armoreddawn #sailaway #helloween #scorpions #whitesnake #europe

12 visualizações0 comentário
© ROD - Todos os direitos reservados
Canva_yellow.png