• Maria Rita Werneck

A Revolução dos Bichos e o Pink Floyd - o que une esse dois clássicos


Foto - Perfil Rock n' Outros Drops (Instagram)

Em janeiro de 1977, o Pink Floyd lançava o seu décimo disco Animals, um trabalho cujo o som era mais pesado e fazia severas críticas ao sistema político e à sociedade do Reino Unido. O grupo vinha de grandes sucessos, como The Dark Side Of The Moon e Wish You Were Here, e mau sabia que o célebre The Wall chegaria 3 anos depois para consagrar de vez o grupo.


Nesse período do lançamento, o clima entre os integrantes não andava muito bom. O comportamento de Roger Waters com os parceiros de banda, exigindo que suas vontades e ideias sempre fossem aceitas por eles, fato que inclusive fez algumas mídias da época o chamarem de tirano, o que contradizia o seu posicionamento político justamente contra os tiranos mundiais que oprimiam as minorias e os menos favorecidos. Ele e o tecladista Richard Wright já não se entendiam como antes e as composições não agradavam a todos, sendo esse um grande conflito de Waters com o guitarrista e vocalista David Gilmour. Não foi à toa que três anos depois de Animal, o Roger saiu da banda.


Apesar de tudo isso, curiosamente, Animals foi inspirado no livro A Revolução dos Bichos, um romance de George Orwell, lançado em 1945, que fazia uma sátira ao regime socialista que ganhava adeptos e simpatizantes principalmente nos primeiros anos da Guerra Fria, termo este cunhado pelo próprio Orwell, que se definia como um "socialista de convicções" (Fernando de Barros e Silva - Editor do Caderno "Brasil" / Folha; 2003). O autor que se chamava Eric Arthur, que durante a Segunda Guerra Mundial foi corresponde de guerra para BBC e que chegou a mendigar antes desse trabalho, queria com esse escrito chamar atenção para para o regime comunista que se fortalecia sob alguns traços tiranos exploratórios e que só eram enxergados por muitos por conveniência ou deixados de lado por ignorância.


Animals é uma obra epopeica, tendo em sua capa uma das imagens mais icônicas do rock - o famoso porco inflável voando sobre uma antiga usina. A ideia do suíno foi de Roger Waters (tem histórias que afirmam que ele o desenhou), sendo o mesmo construído por uma empresa especializada alemã. A fábrica chamada Battersea Power Station ficava em Londres, sendo desativada totalmente em 1983. Mas bem antes disso, ela foi cenário para outros astros do rock, como os Beatles que a tiveram em algumas cenas no filme Help.


Imagens - Internet

Muitos podem achar que foi o personagem Major, um velho porco premiado da fazenda do Sr. Jones que uma noite sonhou com a libertação de todos os animais da exploração e maus tratos humanos, a grande inspiração para o porco voador de Animals. Contudo, depois de ler o romance e retomar as letras das canções de do disco, vocês irão concordar que o grande Pig voador é uma referência clara aos demais suínos da fábula.


Lançado em 1945, A Revolução dos Bichos é uma crítica ferrenha ao regime comunista como mencionamos acima e logo seu texto foi adotado por alguns países capitalistas, a exemplo dos EUA, para ser um texto difundido entre o maior número de pessoas para que estas percebessem que os comunistas eram os grandes inimigos do mundo, o que deturpava por completo a intenção original de George Orwell que pretendia com ele demonstrar que qualquer sistema político ou social que pregue seus princípios sob tiranias, medos, mordaças também é para ser repudiado mesmo que ele queira a exaltação dos oprimidos frente aos seus opressores.


Resumidamente, o livro fala da revolta dos bichos mantidos em uma fazenda contra seu fazendeiro (Sr. Jones) que os explorava e os mau tratava. Mas, ao longo da história, personagens apontam para o destino final escrito por Orwell. Da mesma forma que especulam até hoje a relação do disco The Dark Side Of The Moon com o filme O Mágico de Oz, há quem afirme que é clara a ligação de Animals com A Revolução dos Bichos, havendo fortes evidencias, como nomes de músicas do álbum - Pigs on the Wing I e II, Dogs, Pigs (There Different Ones) e Sheep representações de grandes personagens da história.





Da mesma forma que aparecem no livro de Orwell, no disco Pigs (porcos) são os líderes, os manipuladores da massa (não posso falar muito para não dar spoiler do livro). Já os Dogs (cães) se mantém como os magnatas repressores e Sheep (ovelha) - que na obra de aparecem em rebanho, são retratadas pelo Pink Floyd com o povo, a população manipulada pelos Pigs e vigiadas/controladas pelos Dogs.


A Revolução dos Bichos é um livro de leitura fácil, direta que trata da consciência de classe de forma, a princípio para muitos, simplória, mas que no fundo conseguiu provocar desde de sua publicação nos anos 1940, debates de diversas profundidades, chegando a públicos de várias idades, uma vez que há versões voltadas ao público infantil. Já Animals, é um disco, indiscutivelmente, emblemático, importante para o rock progressivo - porque ele nasce num período quando o Pink Floyd apresenta um som mais ácido e contestador, um catalizador sonoro influente para outras bandas - e que traz nas entrelinhas importantes temas que até hoje são discutidos, como a manutenção de um sistema político dominante na maior parte do mundo que se alimenta da exploração, da fome, da desigualdade social, da violência e de outros traços que fazem parte da tirania normalizada tanto por sistemas comunistas quanto capitalistas.

54 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
© ROD - Todos os direitos reservados
Canva_yellow.png