• Maria Rita Werneck

Cobra Kai - de volta ao presente!



Eu acho...não. Eu tenho certeza que essa é a primeira vez que eu escrevo sobre uma série aqui no Rock n’ Outros Drops. Nada contra! Pelo contrário...estou cada vez mais próxima do formato, assistindo coisas que já fazem décadas que foram lançadas, como Twin Peaks – sucesso do início dos anos 90 de David Lynch – como o mais recente case de audiência da Netflix, Cobra Kai – a continuação (digamos assim) do clássico dos anos 80 Karatê Kid.


E é sobre Cobra Kai que vamos falar agora.


Está na moda reviver nos streamings e nas telonas os bons tempos dos anos do blush carregado e do cabelo mullet. Depois das explosões de Stranger Things, It e do próprio Twin Peaks que voltou em 2017 continuando a história iniciada vinte e sete anos atrás, chegou a vez de um dos maiores gigantes dos 80' trazer a nostalgia para quem assistiu nos cinemas ou nas milhares de vezes na Sessão da Tarde os ensinamentos de Sr. Miyagui (Noriyuki "Pat" Morita) à Daniel Sam (Ralph Macchio), o adolescente que aprendeu Karatê para se defender.


Cobrai Kai é uma produção original do Youtube e chega à Netflix na segunda temporada. A série retoma a rivalidade entre Daniel Larusso e Johnny Lawrence (William Zabka), que reabre o dojo Cobra Kai como tentativa de reconstruir a vida marcada pelo alcoolismo, distanciamento familiar, solidão e falta de emprego.


Para você que não se lembra ou não assistiu o primeiro Karatê Kid - A Hora da Verdade (sugiro que assista antes de iniciar a série), Cobra Kai era o nome da escola de Karatê liderada pelo mau-caráter John Kreese (Martin Kove). Johnny era aluno do ex-combatente de guerra que tinha como lema No Mercy ou Sem Piedade. Por ciúmes da ex-namorada Ali (Elizabeth Sue), o jovem carateca transformou a vida de Larusso em um inferno. Depois de um acordo entre Sr. Miyagui e Kreese, os rapazes deixaram para acertar as contas no tatame, saindo vencedor o discípulo do mestre oriental.


Quem nunca fez a pose do golpe da garça, golpe que deu a vitória do All Valley Karate Championship 1984 a Daniel Larusso?




Bom, voltando a série, Cobra Kai continua essa rivalidade entre os dois, inicialmente, a partir do olhar do Johnny Lawrence, 34 anos depois da competição. Ambos estão adultos, com vidas completamente diferentes, mas ainda com ranhuras daquela época adolescente. Lawrence se tornou um cara fracassado – solitário, desempregado, com grandes problemas familiares e bom de copo (quase em todas as cenas está com uma garrafa de cerveja na mão). Já Larusso, é um sucesso na vida pessoal e profissional.


O caminho dos dois voltam a se cruzar e a velha rixa ganha corpo quando Larusso descobri que seu grande rival reabre o perigoso dojo Cobra Kai. Temendo que os jovens da região se tornem valentões inconsequentes a partir dos ensinamentos “no mercy”, o dojo Miyagui também é reaberto, com os primeiros alunos Samantha Larusso (Mary Mouser), filha de Daniel e Robby Keene (Tanner Buchanan), filho de Johnny Lawrence.


Do outro lado, Laurence que se apresenta como um ex-valentão, começa os ensinamentos para Miguel Díaz (Xolo Maridueña) e um bando de garotos - com apenas duas garotas - que sofrem na escola por causa da aparência fora dos padrões ditados pela sociedade do consumo e da imagem e por serem muito inteligentes.


Bullying, baixo-autoestima e abandono de incapazes são alguns dos assuntos trazidos nas temporadas de Cobra Kai. Também não podemos esquecer dos temas engraçados que podemos encontrar na série como a involução tecnológica de Johnny na era digital. Ele começa os episódios sem saber nada sobre redes sociais, Youtube e aplicativos de relacionamentos.

Ah! A trilha sonora é outro ponto forte de Cobra Kai. Johnny mantém o gosto musical que ele tinha nos anos 80 e o hard rock, como Whitesnake, Ratt e AC/DC, permeiam as cenas. É muito bacana esse revival.



O triângulo amoroso que marcou o início do confronto entre Johnny e Daniel no primeiro filme da franquia Karatê Kid também faz parte desse novo recorte da história, só que dessa vez não são eles os protagonistas dessa confusão amorosa. As coreografias de lutas são instigantes e muito bem executadas, principalmente, porque a maioria do elenco não é carateca, o que deixa tudo mais impressionante ainda.





Até o momento, como eu falei, existem duas temporadas disponíveis na Netflix e há certeza sobre a sequência da série criada por Josh Heald, Jon Hurwitz e Hayden Schlossberg. Muitas especulações revelam que eles tiveram a ideia da continuação depois que em um episódio de How I Met Your Mother, o personagem Barney Stinson (Neil Patrick Harris) questionou se o grande vilão de Karatê Kid 1 não seria o Daniel Larusso, sendo o Johnny Lawrence um dos maiores injustiçados da história dos blockbusters dos 80’.




Se isso aconteceu, os caras negaram. Mas, o que ninguém pode negar é o sucesso do conteúdo deles seja entre os fãs veteranos ou o público mais jovem. Estamos todos aguardando a próxima temporada que tem previsão de chegar no ano que vem e alguns boatos por aí dizem que alguns personagens do passado como Ali – a jovem estopim da rivalidade entre Larusso e Lawrence – estarão nela.


Fontes não seguras contam por aí que a terceira temporada trará um outro adversário de Daniel Larusso da trilogia, Chozen Toguchi. Ele duela com Larusso em Karatê Kid - A Hora da Verdade Continua, quando ele e Sr. Miyagui vão aprimorar as práticas em Okinawa. Por falar em Sr. Miyagui, parece que alguns segredos do antigo mestre serão revelados, coisas que farão seu discípulo ficar em choque. Será que está aí a resposta sobre quem sempre foi o grande vilão da história?




9 visualizações0 comentário
© ROD - Todos os direitos reservados
Canva_yellow.png